8 de março de 2011

O Surgimento da Humanidade - Segundo a Bíblia.

" No princípio criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas." Gênesis cap.1 ver.1 e 2.
         Antes de começar a análise, sobre o surgimento da humanidade, vamos comentar que nem todas as bíblias são traduzidas iguais! Sim, algumas religiões, criaram sua própria versão da bíblia. Versão falsa, viciada, tendenciosa e cheia de interpor.
         Começamos agora a analisar Gênesis cap.1: 1°- Não há conflito entre a Bíblia e a ciência autêntica.  Passamos a considerar Os "dias" de Gênesis cap. 1. As razões para opinar que esses "dias" não eram períodos de 24 horas são as seguintes: três desses completaram-se antes do aparecimento do sol. A palavra "dia" nas Escrituras muitas vezes significa um período de tempo de duração indefinida, como em SI 95.8; Jo 8.56; II Co 6.2; e II Pe 3.8. Não há razão para dizer que o mundo tem só 6.000 anos. À cronologia bíblica data da criação do homem e não da criação do mundo. É muito importante notar a correspondência existente entre a geologia e a narrativa de Gênesis cap. 1. A geologia afirma ter havido seis sucessivos períodos de criação da terra que se estendem por milhões de anos. Em linhas gerais são os mesmos estágios registrados em Gênesis cap. 1. Para a geologia a vida precede a luz, e a vida deve ter surgido debaixo do abismo. "E o Espírito de Deus pairava sobre as
águas." Gn 1.2. A geologia confirma que o primeiro calor, não foi de origem solar, mas de origem química.  2°- Descrição dos “dias”   
O Primeiro Dia. Gn 1.3-5. Houve o aparecimento de luz em si, separada das trevas. Os cientistas costumam zombar da narrativa de Gênesis porque essa fala da luz como existente antes da criação do sol, que todos supunham ser a única fonte de luz. Mas hoje em dia a ciência já sabe da existência de luz "cósmica" na terra totalmente independente da luz solar.
O Segundo Dia. Gn 1.6-8. A obra desse dia era a instituição do firmamento chamado "céus", ou seja a atmosfera em cima de nós, cujas nuvens retêm a humidade (as águas sobre o firmamento), separando-as das águas de sobre a terra. A geologia ensina o mesmo estágio na formação da terra.
 O Terceiro Dia. Gn 1.9-13.O relevo do solo transformou-se em grandes montanhas e enormes vales nos quais se ajuntaram as águas que foram chamadas "mares". A geologia ensina o mesmo fenômeno do aparecimento dos continentes na mesma sequência da Bíblia. Os continentes produziram relva e árvore frutífera. A geologia também informa que a vida vegetal que produziu os vastos 'depósitos de carvão de pedra alimentava-se, não da luz solar, mas em meio à sombra.
O Quarto Dia. Gn 1.14-19. Esse dia viu aparecer o sol, a lua e as estrelas. O sol presidiria sobre o dia; a lua e as estrelas presidiriam sobre a noite. Dia e noite, anos e mudanças de estações resultariam daí e o tempo estava iniciado. Os "luzeiros" (vers. 14) seriam os "portadores" de luz e não necessariamente a luz em si. Com essa sequência a geologia também concorda.
         O Quinto Dia. Gn 1.20-23. Deus "criou" todas as aves e os animais marinhos no quinto dia. Também com essa sequência a geologia concorda. Isto indica que toda a vida animal anterior havia perecido na calamidade que sobreveio à terra original. Muitos fósseis e ossos de aves e animais de espécies diferentes das de hoje são encontrados na superfície da terra.
O Sexto Dia. Gn 1.24-31. A obra dupla do sexto dia incluía animais terrestres e o homem. Estes animais provavelmente são os mesmos que conhecemos hoje. Tanto a geologia como o livro de Gênesis colocam o homem como o último da série a aparecer.
O Sétimo Dia. Gn 2.1-6. Nesse "dia" Deus descansou de Sua obra da criação do universo e de todos os seres vivos que o habitam.


O fato de que toda vida vegetal e cada espécie de vida animal foram feitas "cada uma segundo a sua espécie" e capazes de se frutificar e multiplicar-se (Gn 1.11,24)prova que cada dia, por um ato instantâneo do poder de Deus, produziu uma obra perfeita e completa. Isto é confirmado pelo fato de que depois de cada dia (menos o segundo) e ainda depois da criação completada, Deus inspecionou a Sua obra e a pronunciou "boa". Gn 1.4,12,18,21,25,31. A Teoria da Evolução. Ao comentar a criação do mundo não podemos dispensar um ligeiro comentário sobre a teoria da Evolução. Citaremos um parágrafo do livro "The Origin and Evolution os Life" (a Origem e Evolução da Vida) por H.F. Osborn. "Desde os tempos mais remotos do pensamento grego o homem avidamente procura descobrir alguma causa natural da  evolução, no desejo de abandonar a idéia da criação sobrenatural". Isso constitui um franco reconhecimento do motivo da invenção da teoria da evolução. É para escapar à responsabilidade moral que a criatura tem perante o seu Criador. Infelizmente essa teoria ganhou aceitação totalmente desmerecida e aplica-se na maioria das escolas primárias, secundárias e demais instituições culturais, gozando ainda de popularidade nos púlpitos da ala modernista da religião. De que consiste a teoria da Evolução? A "Evolução" é a teoria filosófica e especulativa que afirma que os vários elementos e substâncias químicos do mundo inorgânico e todas as inúmeras criaturas vivas do mundo orgânico tiveram origem comum e foram o resultado de efeitos cumulativos de mudanças, em si imperceptíveis e finitos, que resultaram da energia de "forças inerentes da natureza". Essa teoria, que procura superar a narrativa bíblica sobre a criação, parte da pressuposição da existência da matéria e de força no universo, sem oferecer nenhuma explicação sobre a origem de nenhuma dessas. A matéria, segundo a teoria evolucionista, teria existido originalmente num vapor gasoso uniforme e altamente aquecido. A força seria nada mais do que a tendência dessa matéria de manter-se em movimento. A evolução admite que não se consegue encontrar o "elo" entre o reino vegetal e o animal. O próprio colaborador de Darwin, Alfredo R. Wallace, disse que a distância entre o reino vegetal e animal é tão grande que nenhuma explicação puderam formular sobre esse problema à base da matéria, suas leis e forças. No entanto, a evolução propõe o tal surgimento do inorgânico para o orgânico como teoria viável para explicar a verdadeira origem das coisas, deixando no entanto de explicar a origem da matéria, da força, a vida vegetal ou animal!
Se houvesse verdade na teoria evolucionista, não haveriam as diferentes espécies de vida e as linhas divisórias entre elas que verificamos na natureza. Antes haveria somente as formas individuais, uma se transformando na outra. Seria até impossível classificar as várias formas de vida, pois tudo estaria em estado de transmutação. Mas o que verificamos na natureza é um mundo claramente dividido em classes e espécies, cada uma separada da outra por barreiras intransponíveis. Afirmamos que toda a natureza dá seu testemunho contra a Evolução. O fato é que existe um abismo intransponível entre o tipo de homem mais primitivo e o mais elevado tipo de animal, abismo que a ciência jamais conseguirá transpor. Por muito que os evolucionistas tenham procurado o "elo" inexistente entre o homem e o macaco, jamais o encontraram. O grande químico e cientista, Prof. Virchow, afirma, "temos que reconhecer que não existe nenhuma prova fóssil dum tipo inferior do homem." Todos os argumentos da Evolução são apenas meras suposições. As conclusões seguem aparências, e não as leis cientificas das quais querem ser os grandes patronos.  Perguntamos se então não seria tão necessário o poder de um Ser Onisciente e Onipotente para criar a matéria e a força, com toda sua suposta capacidade para desenvolvimento e diversificação, como para criar os elementos separados, as plantas e os animais? A narrativa de Gênesis é plenamente razoável e científica e não exige mais fé do que exige a teoria evolucionista. De fato, ela é mais racional, e se exige menos fé para crer na eternidade dum Deus pessoal e no Seu poder criador, do que crer na existência hipotética e pressuposta da matéria e da força e no seu poder misterioso de desenvolver-se.

15 comentários:

  1. É mais fácil aceitar um deus fantasioso, um conto de fadas. Cresçam!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinceramente, levando em consideração que o homem sempre está fugindo da realidade de um Deus pessoal e santo que não tem comunhão com o pecado do ser humano, creio que é mais fácil por sua crença na ciência que o leva por um caminho mais largo e distante do fato de seu criador. Jesus verdadeiramente Transforma e isso a ciência nem ao menos sabe o que é.

      Excluir
    2. pobre pequeno ...
      É vc que tem que crescer, se vc não acredita em Deus , não deve nem acreditar em vc mesmo , pois não consegue nem pensar como surgiu o primeiro homem .... me diz vc ....????

      Excluir
  2. Muito bom.
    A ciência tem teorias que ficam só na "teoria" mesmo, sem explicações e provas definitivas. É o mesmo caso da teoria do big-bang... como podem explicar isso?
    Só Deus tem poder. Bastar crermos.

    ResponderExcluir
  3. O maior sinal de que o individuo tem suas faculdades mentais preservadas,é ele declarar que DEUS existe e criou tudo para louvor da sua Glória!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. o antononi veio do macaco.agr um vim de um cientista muito louco -tipo DEUS.eu naw acredito q vim do macaco.como tambem se vc perguntar p um robo quem o criou,ele respondera` q foi um cientista muito louco q um dia teve essa visao de um robo humanoide e dps o contruiu

    ResponderExcluir
  5. o antononi veio do macaco.agr um vim de um cientista muito louco -tipo DEUS.eu naw acredito q vim do macaco.como tambem se vc perguntar p um robo quem o criou,ele respondera` q foi um cientista muito louco q um dia teve essa visao de um robo humanoide e dps o contruiu

    ResponderExcluir
  6. o antononi veio do macaco.agr um vim de um cientista muito louco -tipo DEUS.eu naw acredito q vim do macaco.como tambem se vc perguntar p um robo quem o criou,ele respondera` q foi um cientista muito louco q um dia teve essa visao de um robo humanoide e dps o contruiu

    ResponderExcluir
  7. eu acreditaria na teoria deste camarada se pelo menos umas vidas dessas me aparesece com caldas ta ai á dica

    ResponderExcluir
  8. Deus é Onipotente, Onipresente, Onisciente - bem aventurado é aquele que crê em Deus, e em seu filho unigênito Jesus Cristo, nosso Salvador, e no Espírito Santo, o Espírito Consolador!
    Toda honra e toda glória, a Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jesus não é o único filho de Deus. Todos nós somos filhos de Deus.

      Excluir
  9. Um livro não prova a existência de um ser super poderoso. Quem criou Deus? Ele surgiu do nada? Nda se cria.

    ResponderExcluir